XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

O MANEJO DE COMPORTAMENTOS DE ESQUIVA DE EXPERIENCIAS PRIVADAS NAS TERAPIAS DE TERCEIRA GERAÇAO

Resumo

É comum queixas de clientes relacionadas a comportamentos de esquiva de experiências privadas devido a histórico de condicionamento e as terapias de Terceira geração ACT, FAP, DBT e BA se dedicam ao tema. Teve-se como objetivos: apresentar brevemente estas terapias; conhecer o nome usado por cada uma quanto ao comportamento de esquiva de experiências privadas; identificar queixas recorrentes de cada terapia; (4) conhecer as ferramentas de manejo usadas por terapeutas de cada terapia para intervir; (5) identificar semelhanças e diferenças de intervenção entre as terapias. Baseou-se em capítulos do livro Terapias Comportamentais de terceira geração: Guia para profissionais. O procedimento de coleta de dados se deu com identificação de palavras chave com leitura preliminar; leitura em que destacou-se as palavras-chave em trechos com exemplos de respostas do terapeuta e do cliente que envolviam situações de esquiva de experiências privadas; tabulação dos dados em 4 tabelas e atentou-se para o uso das palavras-chave em relação ao comportamento de esquiva de experiências privadas, como os terapeutas podem intervir com ferramentas e traçou-se paralelos entre semelhanças e diferenças. Notou-se concordância entre as quatro terapias sobre a importância de o cliente ter contato com seus eventos privados e identificar situações em que esquiva-se deles.As quatro terapias enaltecem a aceitação, os valores do cliente e a análise funcional e contam com ferramentas para abordar esses temas. Validação é citada pela DBT, ACT e FAP. A DBT tem habilidades de regulação emocional e tolerância a mal-estar para crises entendidas como ferramentas de redução de danos, ainda que envolvam esquiva. Viu-se que as ferramentas citadas podem ser integradas a depender da formulação de caso e plano de intervenção. Viu-se que a ACT, FAP e BA exploram o aumento do contato com eventos privados e de respostas operantes congruentes, a DBT também mas explora ainda a regulação de reações emocionais intensas

Palavras chave

“esquiva experiencial”, “esquiva passiva”, “luto inibido” e “esquiva".

Minicurrículo do proponente

Cursando pós-graduação em Clínica Analítico-Comportamental pelo Centro Paradigma Ciência do Comportamento (2020). Curso de Análise Molecular de Contingências, Avaliação Comportamental e Formulação de Caso na Terapia Analítico-Comportamental pelo Instituto de Ciências e Tecnologia do Comportamento (2019). Aprimoramento em Psicologia Clínica com abordagem Analítica Comportamental pela Universidade São Judas (2014). Graduação em Psicologia pela Universidade São Judas (2013).
Psicóloga clínica de abordagem Analítico-Comportamental, dedica-se ao atendimento clínico adulto, seu foco é voltado para o aprimoramento do comportamento de pessoas para que possam obter mais qualidade de vida.

Perfil do público alvo

Intermediário
Estudantes e profissionais de psicologia com interesse na atuação clínica.

População envolvida

Adulto

Área

Análises conceituais, históricas e filosóficas

Autores

CÁSSIA MÁRCIA DE SOUSA