XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ATENDIMENTO PSICOLOGICO ONLINE A CRIANÇAS E ADOLESCENTES: POSSIBILIDADES DIANTE DA COVID-19

Resumo

Em janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde caracterizou a COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, como pandemia, que também atingiu o Brasil. Uma série de recomendações foi feita à população em geral, envolvendo manter distanciamento físico e adotar práticas de higiene respiratória. Em inúmeras cidades brasileiras foram adotadas medidas governamentais que determinaram o fechamento temporário de escolas, estabelecimentos comerciais e clínicas de saúde. Assim, tornou-se necessário adequar as atividades presenciais desenvolvidas por psicólogos às medidas de proteção e prevenção vigentes. A regulamentação da prestação de serviços psicológicos on-line já era formalizada antes da pandemia pelo Conselho Federal de Psicologia a partir da resolução CFP Nº 11/2018. No entanto, a migração para o atendimento remoto a inúmeras crianças, adolescentes e seus familiares, ocorrida abruptamente e em larga escala, exigiu adequações da prática do psicólogo. O presente trabalho objetiva identificar desafios na terapia analítico-comportamental remota com esta população, os quais remetem à relação terapêutica, privacidade e sigilo profissional, uso de recursos lúdicos, novas queixas clínicas, alterações no cotidiano familiar e acadêmico, e orientação de pais. São apontadas mudanças em relação às interações presenciais entre terapeuta e cliente, as quais envolvem cuidados adicionais e variáveis ambientais mais diversas a serem consideradas. São indicadas possíveis estratégias a serem implementadas pelos terapeutas com o uso de tecnologias de comunicação, bem como fatores que podem influenciar a adesão dos clientes. A partir disso, discute-se vantagens e desvantagens do atendimento psicológico online realizado em função da pandemia. Espera-se exemplificar como a atuação da psicologia em desastres e emergências se faz valiosa junto à população brasileira e pode favorecer a ampliação do repertório de terapeutas analítico-comportamentais infantis, durante e após a pandemia.

Palavras Chave

Psicoterapia online, emergências e desastres, pandemia, terapia infantil, análise do comportamento.

Minicurrículo do proponente

Possui dupla habilitação na graduação em Psicologia - Licenciada e Psicóloga (2003), Mestrado em Psicologia (2006) e Doutorado em Ciências do Comportamento (Área de Concentração: Análise do Comportamento), todos pela Universidade de Brasília (UNB). É professora no curso de graduação em Psicologia no Centro Universitário Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB). É coordenadora clínica e dos Cursos de Formação e Pós-Graduação (Especialização) em Terapia Analítico-Comportamental Infantil (lato sensu) no Instituto Brasiliense de Análise do Comportamento (IBAC). Psicóloga clínica infantil. Tem interesse particular em pesquisas e no desenvolvimento de tecnologias baseadas na Análise do Comportamento e relacionadas à infância, adolescência, desenvolvimento, comportamento do consumidor, mídia e psicoterapia.

População envolvida

Crianças, adolescentes e pais ou responsáveis.

Perfil do público alvo

Estudantes de graduação em Psicologia.
Psicólogos clínicos que atendem ou pretendem atender crianças, adolescentes e seus familiares.
Psicólogos interessados na prestação de atendimento psicológico on-line.

Área

Intervenção Clínica Extra Consultório

Instituições

Centro Universitário Instituto de Educação Superior de Brasília - Distrito Federal - Brasil, Instituto Brasiliense de Análise do Comportamento - Distrito Federal - Brasil

Autores

RAQUEL RAMOS ÁVILA, RAYANA CARTIBANI LIMA BRITO, LETICIA DE FARIA SANTOS, ANA RITA COUTINHO XAVIER NAVES