XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TRANSTORNO BIPOLAR E ANALISE DO COMPORTAMENTO

Resumo geral

O Transtorno Bipolar (TB) é uma condição clínica crônica, caracterizada pela mudança de humor, nas fases maníacas, hipomaníacas, depressivas, ou mesmo, mistas. A ocorrência na vida de um indivíduo de, pelo menos, um episódio de mania ou hipomania, já possibilita a avaliação desse diagnóstico. Além da mudança no humor, muitas outras mudanças como alteração na energia e na funcionalidade, são marcadas no curso do TB. O indivíduo em eutimia ou não, ou seja, dentro ou fora de uma crise, se comporta de forma a modificar seu ambiente e a ser modificado por ele. Os presentes trabalhos têm o objetivo de discutir sobre o TB a partir do enfoque analítico-comportamental, diversos aspectos associados a esses comportamentos: a mudança na sensibilidade às consequências desses indivíduos; as contingências associadas às relações com seus familiares; bem como o processo de seleção por consequência desses comportamentos envolvendo uma análise a partir dos três níveis de seleção. Será apresentado também um caso ilustrativo para discutir o tratamento analítico comportamental no TB.

Resumo participante 1

Interpretação Analítico Comportamental do Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar (TB) é uma doença crônica que cursa com alterações no humor, na energia e na habilidade de funcionamento dos indivíduos. De modo geral, uma pessoa com o transtorno pode transitar pelas seguintes fases: mania (ou hipomania), depressão e período de eutimia. Em cada uma dessas fases, há menor ou maior probabilidade do indivíduo se engajar em comportamentos de risco. Diante disso, a Análise do Comportamento entende que, especialmente durante os períodos de crise, existem alterações na sensibilidade às consequências. O objetivo deste trabalho é, então, apresentar exemplos de alterações da sensibilidade às consequências em respostas comportamentais emitidas pela personagem do livro “Uma mente inquieta”, diagnosticada com TB. O que se observou, é que na fase maníaca há um aumento na sensibilidade ao reforçamento positivo e menor sensibilidade à estimulação aversiva, enquanto que na fase depressiva ocorre o oposto, isto é, maior sensibilidade à estimulação aversiva e menor sensibilidade ao reforçamento positivo. Por fim, este trabalho ainda apresenta reflexões sobre os objetivos psicoterapêuticos analítico-comportamentais em cada uma das fases do transtorno.

Resumo participante 2

Relação entre família e portador de Transtorno Bipolar: contingências conflituosas sob o enfoque analítico-comportamental

O Transtorno Bipolar é um diagnóstico psiquiátrico que se caracteriza por uma doença crônica que traz alterações comportamentais em diversos níveis para o indivíduo, como mudança no humor, na energia e na forma como lida consigo e com os outros. As mudanças de respostas diante desse adoecimento trazem consequências aversivas tanto para si, quanto para os que convivem com esses indivíduos, como familiares, amigos e cuidadores. Diante disso, o objetivo desse trabalho é abordar situações conflituosas entre a díade- indivíduo com TB e sua rede de apoio social, analisando funcionalmente, pelo enfoque da Análise do Comportamento, algumas das contingências envolvidas nessa relação. Serão apresentadas situações em que o organismo analisado será a família, a partir da prática da psicóloga em setting clínico e hospitalar de internamento psiquiátrico. O conhecimento e análise da função dessas contingências tem por objetivo auxiliar no processo de tratamento de ambas as partes e reduzir o controle aversivo dessa relação.

Resumo participante 3

Seleção pelas Consequências e o Tratamento do Transtorno Bipolar do Humor

O Transtorno Bipolar do Humor (TBH) é uma condição clínica crônica na qual o indivíduo exibe alterações do humor, com ocorrências ao longo da vida de pelo menos um episódio maníaco ou hipomaníaco, além de um episódio depressivo maior atual ou anterior. Numa perspectiva Analítico-Comportamental, os comportamentos exibidos no TBH, assim como todo comportamento, são resultados da interação recíproca entre um indivíduo com características anátomo-fisiológico resultantes de uma dotação genética e ambientes selecionadores que atuam em três níveis de seleção do comportamento (Skinner, 1981). O objetivo deste trabalho é apresentar dados pautados na literatura científica sobre a contribuição da seleção filogenética, ontogenética e cultural na manifestação clínica dos comportamentos apresentados no TBH, bem como as possíveis intervenções de tratamento. Como ilustração, será apresentado e discutido o tratamento analítico-comportamental de um caso clínico.

Palavras Chave

Transtorno Bipolar; Sensibilidade às Consequências; Família; Contingências da Relação; Seleção pelas Consequências; Tratamento; Análise do Comportamento.

Minicurrículo do proponente

Possui graduação em Psicologia, mestrado em Medicina e Saúde e doutorado em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas pela Universidade Federal da Bahia . É terapeuta analítico-comportamental do Instituto de Ciências e Tecnologia do Comportamento.

População envolvida

Indivíduos com Transtorno Bipolar e seus familiares

Perfil do público-alvo

Estudantes e profissionais da Análise do comportamentos e interessados na área.

Área

Saúde

Instituições

ICTC - Bahia - Brasil

Autores

MARIANA TROESCH, SARAH PRATES PRATES, SANDRO IEGO