XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PROJETO DE INTERVENÇAO PARA TRATAMENTO ANALITICO COMPORTAMENTAL EM PACIENTES ADOLESCENTES ATENDIDOS PELA REDE SUBSTITUTIVA DE ATENÇAO A SAUDE MENTAL NO SUL DO BRASIL

Resumo

O presente trabalho refere-se à apresentação dos resultados obtidos com a execução de um projeto de intervenção para tratamento analítico comportamental em adolescentes de 13 a 17 anos frequentadores de um Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil na cidade de Curitiba, Paraná. Foram realizadas 12 oficinas terapêuticas, com recursos artísticos e jogos afim de análise de repertório comportamental e modelagem. As oficinas aconteceram uma vez por semana, com duração de 30 minutos cada uma. Em média, 10 adolescentes participaram das oficinas, entretanto, este número é variável, uma vez que alguns deles faltaram algumas sessões. As oficinas foram as seguintes: 1) Construção de um Tangram; 2) Reconstrução e pintura de obras de arte conhecidas mundialmente; 3) Dinâmica de grupo “Campo Minado”; 4) Construção de pinturas com um material recreativo chamado “Tip Tep”; 5) Construção de um jogo de Dominó; 6) Representação através de desenhos de poesias famosas; 7) Dinâmica de grupo “as partes fazem o todo”; 8) Inventar e desenhar um personagem; 9) Jogo dos pontinhos; 10) Desenhar e pintar as profissões escolhidas por cada adolescente; 11) Pintar desenhos com cascas de lápis de cor; 12) Responder um almanaque de atividades de pensamento e criatividade. Considera-se que as intervenções realizadas com pacientes que sofrem de transtornos mentais devem ser feitas de forma interdisciplinar e os recursos devem ser variados. Desta forma, entende-se que para o estímulo do pensamento e da criatividade de tais pacientes, oficinas terapêuticas, recursos lúdicos, artísticos e jogos são importantes mecanismos de expressão e de acesso aos conteúdos emocionais e comportamentais dos indivíduos. Além disso, permitem que a relação terapêutica seja potencializada e que a reforma psiquiátrica cumpra parte de seus objetivos, o de oferecer tratamentos humanizados, científicos, e que atendam as expectativas de melhoras psicossociais dos pacientes com transtornos mentais.

Palavras Chave

CAPSi; Psicologia; Comportamento;

Minicurrículo do proponente

Possui graduação em Gestão de Recursos Humanos pela Faculdade de Tecnologia Camões (2008). Graduado em Psicologia pela Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras (2013). Mestre em Medicina Interna e Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Paraná (2015-2017). Possui título de Especialista em Psicologia da Saúde, concedido pelo Conselho Federal de Psicologia em 2018. Psicólogo clínico autônomo em consultório particular no Centro de Curitiba, Paraná. Possui experiência em Psicologia Clínica, Pesquisa em Psicologia Hospitalar e docência no ensino superior e pós graduação. Número de CRP/08: 20229.

População envolvida

crianças e adolescentes

Perfil do público alvo

intermediário

Área

Saúde

Autores

Diego da Silva