XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

RASTREIO DE OPERANTES VERBAIS EM CRIANÇAS PEQUENAS: ANALISE FUNCIONAL DO TESTE DE TRIAGEM DE DENVER II

Resumo

Entre os poucos instrumentos apropriados para levantamento do repertório de crianças até seis anos de idade, traduzido e adaptado para a população brasileira, encontra-se o Teste de Triagem de Desenvolvimento de Denver II. O Teste é um instrumento de rastreio de aplicação rápida. Conta com 125 itens/atividades, organizados em quatro áreas: pessoal social; motor fino; a motor grosso; linguagem. A avaliação é por observação direta do desempenho ou por perguntas respondidas pelo adulto. A organização dos itens na aplicação segue uma hierarquia de complexidade/período de aquisição dos “comportamentos-alvo”. Para a Análise do Comportamento, a área de linguagem do Teste corresponderia ao comportamento verbal. A análise funcional das contingências que constituem os itens de linguagem do Denver II pode contribuir para verificar quais operantes verbais são avaliados no teste. O objetivo deste trabalho foi o de examinar a sensibilidade do instrumento para identificar operantes verbais no repertório de linguagem de crianças pequenas. Participaram 16 crianças, de 15 a 29 meses de idade, com o repertório avaliado pelo Teste. Os comportamentos-alvo foram descritos funcionalmente pela identificação dos antecedentes oferecidos pelo ambiente/adulto e das respostas solicitadas e emitidas pelas crianças. Verificou-se que, para a faixa etária considerada, o Teste previu a solicitações de emissão de ecoico e tato e dos comportamentos de ouvinte em tarefas de identidade e seleção. O instrumento possibilitou identificar dois operante e dois comportamentos requisito para a aquisição da linguagem. Em diversos itens, a formulação da instrução antecedente ou a organização de instrução acompanhada dos objetos disponíveis não permitiram que se identificassem as possíveis fontes de controle para a resposta solicitada à criança. A carência de instrumentos apropriados para a população brasileira de crianças pequenas dificulta a generalidade dos achados das pesquisas realizadas com essa população.

Palavras chave

Comportamento Verbal. Avaliação do desempenho. Análise Funcional. Crianças Pequenas.

Minicurrículo do proponente

Doutoranda e Mestra em Educação Especial pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos (PPGEES/UFSCar). Licencianda em Pedagogia pela Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP). Bacharel em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Membro do Laboratório de Interação Social, na Universidade Federal de São Carlos, coordenado pela Prof. Dra. Maria Stella C. A. Gil (LIS/UFSCar). Desenvolve pesquisas na área de comportamento verbal, especificamente estuda os comportamentos novos complexos em bebês e crianças típicas c e crianças com autismo com até 6 anos de idade.

Perfil do público alvo

Estudantes de graduação, pós-graduação e profissionais que tenham interesse em instrumentos de levantamento de repertório para crianças pequenas.

População envolvida

Crianças pequenas típicas com idade entre 15 a 29 meses.

Área

Processos Comportamentais Básicos

Instituições

Universidade Federal de São Carlos - São Paulo - Brasil

Autores

GABRIELA ANICETO, GIULIA GOMES, MARIA STELLA COUTINHO ALCÂNTARA GIL