XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

NIVEL DE SELEÇAO CULTURAL NO COMPORTAMENTO VIOLENTO CONTRA A MULHER

Resumo

A Análise do Comportamento proprõe avaliação dos comportamentos segundo os níveis de seleção filogenético, ontogenético e cultural. Nesse sentido, o presente trabalho tem como objetivo analisar práticas culturais transmitidas socialmente ao longo da história que mantém a violência contra a mulher. Para tanto, realizou-se uma revisão narrativa interpretativa de duas obras selecionadas pela forte relevância dentro da literatura feminista: “Calibã e a Bruxa” de Silvia Federici e “O segundo sexo” de Simone de Beauvoir. Avaliaram-se nelas a descrição de práticas culturais envolvidas nas relações entre homens e mulheres que são amplamente visíveis em diferentes sociedades. Federeci apresenta como a violência, na transição para o capitalismo, baseado na colonização, dominação e exploração do corpo e dos comportamentos privados e públicos femininos, foi um forte ataque à posição social da mulher. Beauvoir apresenta como as regras construídas sobre a “natureza” acolhedora e benévola da mulher são reforçadas pelas agências de controle que mantém as estratégias de dominação, aprisionando mulheres na posição de passividade, para evitar o contracontrole das metacontingências que as oprimem. O masculino também é modelado com papéis que normatizam a violência como algo natural do homem. Avaliando essas obras pode-se observar que as práticas culturais historicamente construídas na nossa sociedade instalam padrões violentos contra a mulher, que podem tanto evocar esses comportamentos, determinando sua topografia e probabilidade de ocorrência, quanto estabelecer a função de um estímulo, como reforçador, aversivo ou discriminativo, o que contribui para que mulheres não discriminem tais relações como prejudiciais. Portanto, conclui-se sobre a necessidade de compreender melhor as bases desses comportamentos numa perspectiva analítico-comportamental, pois assim, diminui-se a compreensão internalista e naturalizante sobre o tema e foca-se mais nas questões contextuais envolvidas.

Palavras Chave

violência contra mulheres, nível de seleção cultural, análise do comportamento.

Minicurrículo do proponente

Possui Licenciatura (2008), Formação (2009), Mestrado (2011), e Doutorado (2015) em Psicologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Atualmente é professor Adjunto II do curso de Psicologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Rio Grande do Sul/RS, Brasil, onde leciona disciplinas teóricas e práticas relativas as ciências comportamentais na perspectiva da Análise do Comportamento, e é orientador de estágio em Análise Aplicada do Comportamento Clínica, nas perspectivas da Terapia Analítico Comportamental (TAC) e Terapia Analítico Funcional (Green FAP) para adultos, no Serviço Escola de Psicologia da UFPel. Tem formação e experiência nas áreas de Neurociências (Psicofísica e Neuropsicologia), Psicologia Clínica (Cognitiva e Comportamental), e Psicologia Social (Experimental e Sociológica), atuando no desenvolvimento de estudos que buscam a relação entre essas perspectivas por meio do Behaviorismo Radical. Coordena o Laboratório de Ciências do Comportamento (LACICO), do curso de Psicologia da UFPel, no qual realiza projetos teórico-conceituais e aplicados clínicos que integram os níveis de seleção filogenético, ontogenético e cultural dos comportamentos. Colabora com o Laboratório de Percepção, Neurociências e Comportamento (LPNeC/UFPB) e com o Laboratório de Pesquisa em Cognição e Comportamento (LAPECC/UFPB). É membro da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental (ABPMC).

População envolvida

Não se aplica.

Perfil do público alvo

Estudantes e profissionais de Psicologia e áreas afins.

Área

Cultura

Instituições

Universidade Federal de Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

Jandilson Avelino Silva, Evellyn Louise Leal Neitzke, Débora Aires da Costa, Isadora Langlois Massaro Osório, Lucas Gonçalves de-Oliveira, Érica Pereira Martins Pagani, Cid Pinheiro Farias