XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TREINO DE EFETIVIDADE INTERPESSOAL DA DBT (DIALECTICAL BEHAVIOR THERAPY) PARA ANSIEDADE SOCIAL: ESTUDO PILOTO.

Resumo

Ansiedade Social (TAS) é definida como transtorno psiquiátrico quando se apresenta sintomas recorrentes, intensos e desproporcionais de medo, fuga e de antecipação em relação ao seu desempenho diante de outras pessoas e/ou situações aversivas. Materiais que possam contribuir para a aquisição e desenvolvimento de comportamentos socialmente eficazes se faz importante no campo da psicologia, para identificar repertórios específicos e necessários no desempenho e sucesso em interações, assim como o estudo das habilidades sociais que tem destaque na área. Pretendeu-se verificar a eficácia do módulo de Eficácia Interpessoal do Treinamento de Habilidades da Terapia Comportamental Dialética para TAS, mesmo não tendo sido desenvolvido para este transtorno, mas por apresentar treinamento direto de repertórios considerados com basais para a melhora evidente deste quadro. Adotou-se o delineamento Quase-Experimento, que permite observar a comparação entre condições obtidas antes e depois da implementação do tratamento sob os participantes, com intervenção psicoterápica na aplicação do módulo de Eficácia Interpessoal, realizada em 8 sessões. O estudo foi realizado com 3 participantes que apresentaram sinais e sintomas característicos do TAS, avaliados a partir dos instrumentos Escala de Ansiedade Social de Liebowitz e Inventário de Fobia Social. O OQ-45 também foi aplicado para medir o progresso do tratamento. Os instrumentos foram aplicados durante as fases pré-teste, pós-teste e follow-up. Os resultados revelam que os três participantes apresentaram melhora clinicamente relevante nos resultados dos testes, assim como relatos na melhora de desempenho em situações sociais, aparentemente obtidas após o início do tratamento. Apesar do delineamento estar sob ameaças de validade interna e externa, conclui-se que houve melhora no desempenho social e interpessoal quando utilizado o método de Eficácia Interpessoal da DBT.

Palavras chave

Transtorno de Ansiedade Social; Treino de Efetividade Interpessoal; Habilidades Sociais; Fobia Social; Psicoterapia Comportamental.

Minicurrículo do proponente

Marina Dantas Pedro possui graduação em Psicologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie de São Paulo. É Mestre Profissional em Análise do Comportamento Aplicada pela Associação Paradigma - Centro de Ciências e Tecnologia do Comportamento, onde também cursou o Aprimoramento em Acompanhamento Terapêutico e Atendimento Extraconsultório, e o curso de Especialização em Clínica Analítico-Comportamental de Adultos. Atualmente na Associação Paradigma - Centro de Ciências e Tecnologia do Comportamento realiza as atividades de Coordenação dos "Cursos de Férias"; é Coordenadora, Professora e Supervisora do curso de Aprimoramento em Acompanhamento Terapêutico e Atendimento Extraconsultório, além de Pesquisadora colaboradora. Também é Pesquisadora Colaboradora da REDETAC (rede de colaboração interinstitucional para a pesquisa e o desenvolvimento das Terapias Analítico-Comportamentais). Atuou como terapeuta facilitadora voluntária em grupos de apoio por 2 anos na ASTOC-ST (Associação Solidária do TOC e da Síndrome de Tourette). Atua como terapeuta Analítico-Comportamental e Acompanhante Terapêutica.

Perfil do público alvo

Participantes entre 26 e 37 anos que apresentassem sinais e sintomas de Transtorno de Ansiedade Social (TAS), avaliados a partir da Escala de Ansiedade Social de Liebowitz (LSAS) e Inventário de Fobia Social(SPIN), e que atingiram escores clinicamente significativos para serem considerados compatíveis com o quadro de TAS.

População envolvida

Participantes entre 26 e 37 anos que apresentassem sinais e sintomas de Transtorno de Ansiedade Social (TAS), avaliados a partir da Escala de Ansiedade Social de Liebowitz (LSAS) e Inventário de Fobia Social(SPIN), e que atingiram escores clinicamente significativos para serem considerados compatíveis com o quadro de TAS.

Área

Intervenção Clínica no Consultório

Autores

MARINA DANTAS PEDRO, JAN LUIZ LEONARDI, FELIPPE AUGUSTO LIMA SOUZA