XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

POLITICAS PUBLICAS DA EDUCAÇAO NO ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA DE COVID-19 NO ESTADO DE SAO PAULO: PERCEPÇAO DE PROFESSORES DO ENSINO MEDIO

Resumo

O surgimento de um novo coronavírus (SARS-COV-2), causador da COVID-19, rapidamente alterou as dinâmicas mundiais pelo seu caráter pandêmico, causando impactos distintos em diversas dimensões sociais.
O objetivo do presente trabalho é discutir os impactos da COVID-19 no processo de ensino-aprendizagem via Educação à Distância (EaD), conforme implementado pelo Estado de São Paulo, por meio de uma análise crítica das assimetrias preexistentes no ensino regular devido às diferentes condições sociais e econômicas, e que foram agravadas no cenário atual. Além disso, buscou-se observar as percepções dos professores de Ensino Médio de instituições públicas e privadas frente às dificuldades e facilidades que surgiram no processo de transição para as plataformas virtuais.
Diante disso, foram entrevistados 38 docentes de 22 instituições de ensino, com o apoio de um formulário elaborado pelos pesquisadores e disponibilizado na plataforma google forms. Foi realizado um levantamento bibliográfico acerca do tema central da pesquisa, valendo-se das produções da Análise do Comportamento como forma de compreensão do fenômeno.
Como parte de resultados preliminares, pode-se constatar que somente 10,5% dos discentes entrevistados tiveram contato prévio com o modelo de ensino à distância. Dentre os principais problemas relatados pelos professores, destacam-se a falta de acesso aos materiais digitais pelos alunos, por não possuírem condições econômicas que favoreçam o atual modelo, ausência de contato com os discentes e seus responsáveis, relatos de sobrecarga profissional e dificuldades de adaptação com as plataformas online.
Por fim, foi constatado que, embora a Secretaria de Educação tenha adotado medidas para minimizar os impactos nas populações carentes, estas não se demonstraram suficientes para combater os problemas que estão profundamente enraizados na educação pública.

Palavras Chave

Educação à distância; EaD; Pandemia; Políticas Públicas;

Minicurrículo do proponente

Alex Moreira Carvalho é Mestre em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1990) e Doutor em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1997). Atualmente é Professor em Período Integral da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Possui experiência nas áreas de Educação e Psicologia.

Thallis Sousa Silva é graduando em Psicologia na Universidade Presbiteriana Mackenzie (bacharelado e licenciatura), onde desenvolveu o interesse por pesquisas em Análise do Comportamento e práticas culturais. Atualmente, é integrante do grupo de estudos em Educação, Inclusão e Vulnerabilidade Social na Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Leonardo Felipe Rocha é graduando em Psicologia Universidade Presbiteriana Mackenzie (bacharelado e licenciatura) e integrante do grupo de estudos em Educação, Inclusão e Vulnerabillidade Social na Universidade Presbiteriana Mackenzie.

População envolvida

38 professores e professoras da rede de ensino pública e privada do Estado de São Paulo.

Perfil do público alvo

Educadores; Psicologos (as) escolares; Psicologos (as) Sociais; Pesquisadores em Políticas Públicas;

Área

Educação

Autores

Thallis Sousa Silva, Alex Moreira Carvalho, Leonardo Felipe Rocha