XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

MANIFESTAÇOES EMOCIONAIS DO TERAPEUTA DURANTE AS SESSOES: POR QUE ARRISCAR-SE E QUAIS BENEFICIOS ESPERAR?

Resumo

A teorização contemporânea enfatiza o envolvimento emocional do terapeuta no relacionamento terapêutico. O objetivo desse estudo é compreender como esse envolvimento se dá na prática clínica e por que terapeutas escolham esse caminho. Foi desenvolvido um estudo a partir de entrevistas a 14 terapeutas, com perguntas sobre como utilizam suas emoções em sessão e quais benefícios visam com essa ação. A análise e categorização dos dados encontrados foram pautadas nos preceitos da Grounded Theory Analysis. Os resultados sugerem que terapeutas expõem suas emoções em sessão com objetivo de diagnóstico e como intervenção terapêutica, promovendo comportamentos alvo e maior consciência de processos interpessoais no cliente. Para o terapeuta, trabalhar com suas emoções pode acarretar em transformações tanto pessoais quanto profissionais. Em uma relação emocionalmente próxima, aberta e genuína no consultório, não só o cliente, mas também o terapeuta é transformado. Assim, a mudança que ocorre no processo terapêutico não deve ser pensada como um processo unilateral.

Palavras chave

Pessoa do Terapeuta; Grounded Theory Analysis; Relacionamento Terapêutico; Envolvimento Emocional

Minicurrículo do proponente

Doutoranda e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia com ênfase em Psicopatologia Clínica e Psicologia da Saúde, PUC-Goiás. Especialista em Saúde Mental pela Unileya. Formação em ACT e FAP, Instituto Continuum . Graduada em Psicologia pela Puc-Goiás. Psicóloga Clínica. Professora de Pós Graduação Lato Sensu em Especializações em Clínica Comportamental. Experiência em Terapias Comportamentais Contextuais com ênfase em temas como: relacionamento terapêutico, a pessoa do terapeuta, FAP (Psicoterapia Analítico Funcional), ACT (Terapia de Aceitação e Compromisso) , DBT (Terapia Comportamental Dialética) e IBCT (Terapia Comportamental Integrativa de Casais).

Perfil do público alvo

Estudantes de psicologia e psicólogos clínicos com interesse em relação terapêutica e em estudos envolvendo a pessoa do terapeuta

População envolvida

Psicólogos clínicos

Área

Intervenção Clínica no Consultório

Autores

OLÍVIA DA CUNHA, LUC VANDENBERGHE