XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

O BEHAVIORAL SKILL TRAINING COMO ESTRATEGIA DE ENSINO DE PAIS NA APLICAÇAO DE TENTATIVAS DISCRETAS DURANTE A PANDEMIA DO COVID-19

Resumo

Com a pandemia do Covid-19 a clínica Steps, que atende crianças com transtorno do espectro do autismo e outros transtornos do desenvolvimento, mudou o seu atendimento para a forma online. Nesta alternativa os pais aplicaram os programas em ABA com seus filhos, e teve por objetivo a não interrupção do atendimento. Todavia, muitos pais tinham pouca ou nenhuma experiência com a aplicação de ensino por tentativas discretas. A clínica optou pelo serviço de orientação feito por profissional analista do comportamento da equipe por videochamada com a frequência de 2 a 3 horas por semana. A estratégia de ensino utilizada foi a Behavioral Skill Training (BST). Um pacote de ensino que conta com técnicas que incluem instrução, modelação, ensaio e feedback (DIB & STURMEY, 2012). A escolha foi pela oportunidade de ser viável em vários repertórios de ensino, sendo efetivo como método acessível a diversos públicos, não somente de desenvolvimento atípico. E pela oportunidade dos pais terem a vivência práticas de ensino, baseados em Análise do Comportamento. Alinhado com o BST o primeiro passo foi orientar sobre conteúdos teóricos sobre Análise do Comportamento. O segundo passo: a video modelação, com vídeos com exemplos de pais, adultos, pares ou do próprio comportamento que está sendo ensinado. (DELANO, 2007). O terceiro passo, ensaio e feedback, estratégia descrita por Sarokoff & Sturmey (2004), consistiu nos pais aplicando os programas com as crianças e o profissional com instruções e comentários positivos e correções após cada tentativa realizada pelo pai. A entrega de itens reforçadores no momento adequado foi uma dificuldade vivenciada e a estratégia utilizada foi a economia de fichas. Inicialmente a acurácia de entrega dos pais de forma contingente foi de 20%, que ao decorrer das sessões obtiveram performance de 100%. Esta vivência concluiu o objetivo de não interromper a intervenção e possibilitou a aproximação à prática na área da terapia comportamental e família.

Palavras Chave

Behavior skills training, Orientação parental, Estratégia de ensino, Análise do comportamento aplicada, Ensaio e feedback, Vídeo modelação.

Minicurrículo do proponente

Vivian Y. Maeda:
É Psicóloga e Mestre em Análise do Comportamento pela PUCPR. Possui experiência no atendimento em ABA de crianças com TEA e outro transtornos do desenvolvimento, com orientação parental e com treinamento de outros profissionais.

Daniela Landim:
Psicóloga, Board Certified Behavior Analyst (BCBA®) e Qualified Behavior Analyst (QBA®). Daniela é Mestre em ABA pela Columbia University em Nova York. Possui mais de dez anos de experiência no Brasil e nos Estados Unidos com crianças com Transtorno do Espectro do Autismo e outros atrasos no desenvolvimento.
Daniela iniciou sua trajetória em 2009 e obteve experiência em locais como a Associação dos Amigos do Autista (AMA) em SP, o Centro de Autismo e Inclusão Social (CAIS) da USP, a Fred S. Keller School em Nova York, entre outros. É Fundadora e Diretora Clínica da Steps - Terapia e Pesquisa Comportamental.

População envolvida

Pais de crianças atendidas pela Clínica Steps. Crianças atendidas pela clínica Steps.

Perfil do público alvo

Familiares e Profissionais que atuam com crianças com o Transtorno do Espectro do Autismo.

Área

Transtorno do Espectro do Autismo

Instituições

Steps - Terapia e Pesquisa Comportamental - São Paulo - Brasil

Autores

VIVIAN YURI MAEDA, DANIELA DOLORES PIERRE LANDIM