XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CONTINGENCIAS E MACROCONTINGENCIAS ENVOLVIDAS NA MEDIDA DE ISOLAMENTO SOCIAL EM VIRTUDE DA PANDEMIA DE COVID-19

Resumo

A pandemia provocada pelo novo coronavírus tem exigido uma série de medidas sanitárias de prevenção. Dentre as que tem gerado efeitos mais significativos na prevenção dos potenciais efeitos do vírus na saúde dos indivíduos e no sistema de saúde como um todo, encontra-se a medida de isolamento social. Este trabalho tem como objetivo investigar contingências e macrocontingências envolvidas na prática cultural brasileira de isolamento social em função da pandemia por COVID-19. Para tanto, foi realizado um levantamento bibliográfico acerca das variáveis apontadas na literatura como controladoras de comportamentos de isolamento social. O levantamento bibliográfico foi realizado nas seguintes bases de dados: PsycINFO e Web of Science, usando os termos “self-isolation”, “public-spirited behavior”, “responses to crisis communication”. Foram analisados artigos completos publicados em periódicos revisados por pares, publicados em português, espanhol ou inglês e que discutissem variáveis de controle do comportamento de auto-isolamento. Dentre os resultados, observou-se a relação apontada pela literatura entre uma comunicação governamental eficaz (veloz, honesta, com credibilidade, empática e que promova ações individuais úteis) e a aderência a guias de saúde pública, tais como a orientação de isolamento social.
O isolar-se socialmente enquanto prática cultural foi analisado em termos de macrocontingência, de modo que cada pessoa que adere ao isolamento, comportando-se individualmente e sob controle de consequências operantes individuais, contribui para o efeito cumulativo: achatamento da curva de contágio. Entende-se que a discussão de contingências controladoras de práticas culturais, tais como o estudo aqui realizado, pode contribuir para o desenvolvimento de conhecimentos capazes de subsidiar a proposição de políticas públicas, o que pode ser especialmente relevante em casos de práticas culturais diretamente relacionadas à sobrevivência.

Palavras chave

COVID-19; práticas culturais; macrocontingências; análise comportamental; políticas públicas.

Minicurrículo do proponente

Mestre em Teoria e Pesquisa do Comportamento pela UFPA e doutora em Psicologia Experimental pela USP. Atualmente é professora efetiva do curso de graduação em psicologia da Universidade Federal do Ceará, campus Sobral, e do Mestrado Profissional em Psicologia e Políticas Públicas na mesma universidade. Realiza pesquisas e extensão com foco no estudo da cooperação e com ênfase em estudos experimentais e na área de educação.

Perfil do público alvo

Intermediário e avançado

População envolvida

estudantes de graduação

Área

Saúde

Instituições

Universidade Federal do Ceará - Ceará - Brasil

Autores

MAYARA DA SILVA BRAGA, NATÁLIA SANTOS MARQUES