XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISES DE TESTES COMPORTAMENTAIS EM MODELO ANIMAL DE AUTISMO INDUZIDO POR ACIDO VALPROICO

Resumo

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma afecção do neurodesenvolvimento caracterizada por déficits de interação social e comunicação e de comportamentos repetitivos e de interesse restrito. Considerando que modelos animais são úteis para compreensão de doenças, esse estudo avaliou os comportamentos estereotipados, déficit de interação social e ansiedade em um modelo animal de autismo induzido por ácido valpróico, utilizando ratos machos, Wistar. Dois grupos foram avaliados, entre os dias 25 e 27 de vida pós-natal, o grupo experimental (ácido valpróico + solução salina) com 9 animais e o grupo controle (solução salina) com 6 animais nos seguintes testes comportamentais, Teste Campo de Aberto, o qual avaliou comportamentos exploratório, repetitivos e estereotipados; Teste de Interação Social Recíproca, em que os déficits na sociabilidade foram investigados; e, por fim, Teste Labirinto em Cruz Elevado, usado para avaliar a ansiedade dos animais. Os testes foram gravados e analisados de forma cega, utilizando um software in house, desenvolvido pela equipe. Os valores de p foram obtidos com limiar de significância de p<0,05. Para dados paramétricos, utilizou-se o Teste “t” de Student e para não paramétricos, o teste de Mann-Whitney. No teste de Campo Aberto, os comportamentos avaliados foram autolimpeza, exploração, elevação, caminhada, parado, no de Interação Social, latência para entrar na zona de interação social, interação social, interação passiva e tempo fora da zona de interação e no teste Labirinto em Cruz Elevado autolimpeza, exploração, elevação, caminhada, parado, número de entradas no centro, número de entradas nos braços abertos e número de entradas no braço fechado entre os grupos experimental e controle. Todos os valores de p não foram significativos. Apesar desse modelo ser amplamente utilizado e ter seu padrão de comportamento estabelecido na literatura não foram encontradas diferenças comportamentais entre os grupos avaliados no presente estudo.

Palavras Chave

modelo animal de autismo; testes comportamentais; autolimpeza; interação social; ansiedade.

Minicurrículo do proponente

Possui ensino médio pelo Colégio XI de Agosto, Pereira Barreto-SP. Atualmente, graduação em andamento em Psicologia na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Interessa-se por pesquisa, Análise do Comportamento e Transtorno do Espectro Autista (TEA).

População envolvida

Ratos Wistar

Perfil do público alvo

Não se aplica

Área

Transtorno do Espectro do Autismo

Instituições

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Mato Grosso do Sul - Brasil

Autores

Isabelle Tiemi Trevisolli-Almeida, Ana Luiza Bossolani-Martins, Cássia Regina Suzuki Caires, Orfa Yeneth Galvis-Alonso, Bruna Tais Toniolo , Gabriele Celis Silva, Karen Romano Tamehiro, Jorge Meija, Victorio Bambini-Junior