XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

FUNÇOES BIOLOGICAS DE COMPORTAMENTOS OPERANTES: UMA INTERPRETAÇAO ETIOLOGICO-SELECIONISTA

Resumo

Funções são atribuídas, inclusive no âmbito científico, a uma ampla gama de coisas. Por exemplo, em biologia, atribuem-se funções (biológicas) a vários órgãos, glândulas, células e estruturas corporais – embora não aos processos evolutivos (seletivos) que os moldam –, tal como quando se diz que, em algumas espécies de serpentes, é uma função da glândula de Duvernoy secretar veneno, ou que os leucócitos têm função de eliminar micro-organismos. Também atribuem-se funções a comportamentos (quer ações, ou seja, operantes, quer reflexos, tropismos e afins), tal como quando se diz que certa vocalização das suçuaranas tem função de atrair parceiros, outra vocalização tem função de intimidar rivais, e assim por diante. Esse linguajar é frequentemente dito ‘teleológico’ (do grego ‘telos’, que significa propósito ou fim), enquanto alguns (seguindo Pittendrigh) preferem o termo ‘teleonômico’ para funções que não resultam de nenhum planejamento. Skinner, em vários trabalhos, criticou o uso desse linguajar, em especial para a esfera das ciências do comportamento, sugerindo que remete a propriedades inexistentes à luz da biologia darwiniana e da análise do comportamento. No melhor dos casos, esse linguajar, Skinner sugere, deve ser ressignificado, em termos de histórias de seleção natural ou seleção operante, a depender do caso. Há um amplo debate, travado sobretudo entre filósofos da biologia, sobre como interpretar as atribuições de funções adequadamente, o que envolve consistência com o arcabouço teórico da biologia evolutiva, debate no qual se destaca a teoria etiológico-selecionista das funções (formulada originalmente por L. Wright), que defende a interpretação destas em termos de histórias de seleção. No presente trabalho, tem-se por objetivo mostrar como a análise etiológico-selecionista harmoniza-se com a abordagem do comportamento operante de Skinner, assim obtendo-se uma compatibilização entre o linguajar de funções biológicas e o das contingências de reforço.

Palavras chave

Funções; Teoria etiológico-selecionista; Histórias de seleção; Comportamento operante; Seleção pelas consequências.

Minicurrículo do proponente

É Professor Adjunto na Universidade Federal de Goiás (UFG), onde atua na Faculdade de Filosofia (FAFIL) e no Programa de Pós-Graduação em Filosofia (PPGFil). Obteve doutorado em Filosofia na Universidade de São Paulo (2012-2015), com estágio de pesquisa na University of Miami (2014). Possui mestrado (2010-2011) e graduação (2004-2009) em Filosofia pela Universidade de Brasília. Integra o GT Pesquisa Teórica em Análise do Comportamento da ANPEPP. É membro do comitê editorial da revista Behavior & Philosophy.

Perfil do público alvo

Intermediário

População envolvida

Não se aplica

Área

Análises conceituais, históricas e filosóficas

Autores

FILIPE LAZZERI