XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CULTURA EM ANALISE COMPORTAMENTAL: REDUÇAO OU EMERGENCIA?

Resumo

Em 2019, o autor Diego Zilio publicou uma pesquisa que avalia os 30 anos de publicação e elaboração do conceito de metacontingência, por meio da análise de mais de 148 artigos de 16 periódicos. De acordo com o autor, o conceito sofre diversas alterações ao longo de 30 anos, mas essas alterações têm sido mais preocupadas com a elaboração do conceito de um fenômeno emergente de seleção cultural do que com a realização de pesquisa de base experimental e aplicada sobre a cultura. Defendendo a tríplice contingência como uma ferramenta econômica e que cumpre o papel de descrever e modificar as inter-relações entre ambiente e comportamento operante, a ideia central é a de que não seria promissor um conceito emergente para a análise comportamental da cultura – em que esta requereria consideração de variáveis para além da tríplice contingência –, sendo a metacontingência pertinente apenas para compreensão de padrões comportamentais que possam ser tipificados como culturais. Por outro lado, autores recentes (Couto & Sandaker, 2016; Krispin, 2016; 2017; 2019) concordam que o conceito de comportamento social de Skinner, de fato, não implica fenômenos emergentes, e que o conceito de produto agregado de contingências entrelaçadas também não difere do conceito de contingências individuais. No entanto, o conceito de metacontingência teria um papel central para a interpretação da cultura como fenômeno emergente, embora não por si só. Krispin introduz o conceito de ‘culturant hypercycles’ (hiperciclos culturantes), que envolve metacontingências, mas não se limitando a elas. Os hiperciclos culturantes não podem ser reduzidos a processos comportamentais no nível individual porque o que é replicado, na seleção cultural, são os culturantes, e não padrões aprendidos de comportamento. Nesse trabalho, buscamos comparar essas diferentes propostas de cunho reducionista e emergentistas, respectivamente, apontando possíveis consequências teóricas de cada linha de pesquisa.

Palavras chave

Mecontingência; emergência; redução; hiperciclos culturantes

Minicurrículo do proponente

Graduado em Psicologia pela PUC-GO (2019). Aluno de graduação em Filosofia pela UFG e pesquisador com ênfase nos temas em Ciências do Comportamento, Filosofia da Biologia e Fenomenologia. Atualmente, na UFG, desenvolve seu terceiro projeto de pesquisa (PIBIC) em Filosofia, desta vez, com ênfase em Filosofia da Biologia e Ciências do Comportamento, com o título: "O debate entre darwinismo e neolamarckismo - Implicações para o modelo de seleção pelas consequências", sob orientação do Prof. Filipe Lazzeri.

Perfil do público alvo

Alunos de Graduação e Pós-Graduação; Profissionais; Mestres e Doutores.

População envolvida

Não se aplica.

Área

Análises conceituais, históricas e filosóficas

Instituições

Universidade Federal de Goiás - Goiás - Brasil

Autores

GABRIEL CAETANO QUEIROZ, FILIPE LAZZERI