XXIX Encontro Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental 2020

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

JOHN B. WATSON E MAX MEYER: OBJETIVISMO E REDUCIONISMO NOS SISTEMAS COMPORTAMENTAIS DOS ANOS 1910

Resumo


O behaviorismo geralmente recebe o status de movimento revolucionário iniciado pelo Manifesto Behaviorista publicado em 1913 e de autoria de John B. Watson. No entanto, esse status paradigmático e revolucionário do behaviorismo tem sido questionado entre os historiadores, pois a revisão das evidências parece apontar para uma transição muito menos abrupta e muito menos inovadora. John B. Watson declarou-se comportamentalista em 1913 opondo-se à psicologia introspectiva de Edward Titchener, assim como descartou a abordagem funcionalista de Angell e, portanto, concentrou-se no comportamento como objeto exclusivo da psicologia. Ainda assim, deve-se notar que há muito o que revisar e redefinir sobre a história dos estudos sobre comportamento humano e organismos vivos em geral na psicologia. O trabalho de Max Friedrich Meyer (1873-1967) se assemelha com propostas de autores funcionalistas e comportamentais americanos contemporâneos de Watson. O objetivo deste artigo é avaliar as premissas e definições conceituais de Watson, como ele empregou em seu texto mais extenso sobre sua psicologia comportamental, seu livro de 1914, Behavior: An Introduction to Comparative Psychology, bem como compará-las. Premissas e conceitos usados por Max Meyer são compartilhados por Watson. Meyer tratou o comportamento como um objeto de estudo e, no entanto, é tratado apenas como "precursor" e não como co-fundador do behaviorismo com Watson. Mais do que uma disputa entre fundadores, a análise dos sistemas desses dois autores pode elucidar diferenças teóricas que podem diferenciar seus sistemas a ponto de transformar a proposta de Watson em um sistema novo e distinto.

Palavras chave

John B. Watson, Max F. Meyer, Behaviorismo Americano, Psicologia Americana.

Minicurrículo do proponente

Psicólogo. Mestre em Neurociência e Cognição. Atualmente cursa o Doutorado em Ciências (Psicologia Experimental) no Instituto de Psicologia da USP em período sanduíche no Brain Research Institute da Universidade da Califórnia, Los Angeles.

Perfil do público alvo

Interessados na história da Análise do Comportamento, Behaviorismo e Psicologia Científica.

População envolvida

Estudo histórico (teórico).

Área

Análises conceituais, históricas e filosóficas

Instituições

Universidade de São Paulo - São Paulo - Brasil, University of California, Los Angeles - - Estados Unidos

Autores

LUIZ HENRIQUE SANTANA